domingo, maio 31, 2009

ainda sobre a ópera do malandro...

nada


não sei nadar

sábado, maio 30, 2009

Ópera do Malandro

fui na peça hoje e apesar da falta de voz de alguns atores, não posso negar que em muitos momentos me arrepiei. mais do que cosquinha, mais do que contato físico... me arrepiei... e ri!

Geni e o Zepelim

De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada
Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato
É a rainha dos detentos
Das loucas, dos lazarentos
Dos moleques do internato
E também vai amiúde
Com os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir
Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir

Joga pedra na Geni
Joga pedra na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim
Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim
A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geléia
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo - Mudei de idéia
- Quando vi nesta cidade
- Tanto horror e iniqüidade
- Resolvi tudo explodir
- Mas posso evitar o drama
- Se aquela formosa dama
- Esta noite me servir

Essa dama era Geni
Mas não pode ser Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Mas de fato, logo ela
Tão coitada e tão singela
Cativara o forasteiro
O guerreiro tão vistoso
Tão temido e poderoso
Era dela, prisioneiro
Acontece que a donzela
- e isso era segredo dela
Também tinha seus caprichos
E a deitar com homem tão nobre
Tão cheirando a brilho e a cobre
Preferia amar com os bichos
Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão
O prefeito de joelhos
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão

Vai com ele, vai Geni
Vai com ele, vai Geni
Você pode nos salvar
Você vai nos redimir
Você dá pra qualquer um
Bendita Geni

Foram tantos os pedidos
Tão sinceros, tão sentidos
Que ela dominou seu asco
Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco
Ele fez tanta sujeira
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado
E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado
Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir
Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir

Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni



Chico Buarque

sexta-feira, maio 29, 2009

to do list - 2

- ir embora! para um lugar tão longe onde eu nem seja capaz de me sentir sozinha. aqui é perto-longe. e esta saudade dói-bom, dói-ruim.

to ins

pirada!
inspiro, expiro... acho que já escrevi sobre isto! :P

to diver

tá bem! agora ri de tudo porque eu inventei. um motivo para rir e não te falei. que era tudo mentira para tu acreditares que... mentira. para eu acreditar que é tudo mentira. que a verdade eu que escolho e eu te escolhi.

to emo

"ninguém lê meu blog" e eu prefiro continuar pensando assim... para não ter vergonha de escrever até o fim. e de fazer estas rimas idiotas regadas a vinho vagabundo que eu bebi sozinha enquanto te esperava...

to invi

neste momento eu poderia fazer qualquer coisa. qualquer. mudar o rumo da história, inventar outra diferente. ou não?
eu poderia sair, mas escolhi ficar. eu poderia continuar, e escolhi mudar. eu poderia acabar, e escolhi começar. poderia mudar, e persisti no erro. poderia errar, tentei acertar. ia ia ia
se fosse tão fácil eu escolhia, um motivo para estar e estaria, aqui falando bobagem e falaria que tudo que eu quero é... agora!

quarta-feira, maio 27, 2009

ontem pensei de novo sobre isto.
postei há algum tempo, mas ninguém deu muita bola. tudo bem! eu gostei ;) heheh

to do list



- ir num show do pearl jam (feito!)
- ir num show da jewel (tão distante...)
- ir num show do oasis (feito!)
- abraçar e beijar o eduardo galeano (feito!)
- me formar em arquitetura (em andamento)
- ser magra (em andamento)
- ver neve, tocar na neve, fazer bonequinhos de neve (em breve)
- pegar argila na estrada (???)

Preciso de novas grandes motivações de vida!

querido (quase) diário


www.flickr.com/lalala_

Hoje às 19h eu lembrei que às 19h30min tinha show do Wander Wildner de graça no teatro aqui perto de casa. Foi tão agradável! Adoro programas legais de última hora! Mesmo que sozinha. Sozinha porque nem todo mundo gosta de coisas de última hora...
Bom, isso tá muito infantil. Eu só queria dizer que adoreeeiiii o show! Que foi muito divertido e que eu me apaixonaria pelo Wander, não fossem seus dentes... Mas, até pra isso ele tem uma música:

Milonga para um homem de poucos dentes

Mordo com vontade a carne que me sobra,
com os poucos dentes que me restam
Carrego dentro de mim a fina estampa,
que os meus tortos dentes não mostram
Mas se a minha gargalhada te assusta,
não se preocupe, as aparências enganam
Lembre-se que de perto ninguém é normal,
e que a melhor companhia é só um cara legal
Não vou gastar meu dinheiro no dentista pra te agradar,
não vou colocar dentadura postiça só pra te conquistar
Dentes bonitos me dizem pra ter,
um sorriso colgate pra sair com você
Mas eu pergunto até quando você não vai ver,
que a verdade está nesses dentes mordendo você
Não vou gastar meu dinheiro no dentista pra te agradar,
não vou colocar dentadura postiça só pra te conquistar

Acho que se ele cantasse no meu ouvido, eu pegava! hahahahha

quarta-feira, maio 20, 2009

me empolguei! :D

segunda-feira, maio 18, 2009

- vocês estão prontas, crianças?
- estamos, capitão!

segunda-feira, maio 11, 2009

Bela Bagatela

Letícia disse...

Sexta-feira, Maio 01, 2009
No inverno, o cassino é underground. Os mais velhos tendem a enxergar o lado triste, apático, do vazio e da solidão. Uns moram lá durante todo ano, enquanto outros se refugiam lá em alguns fins de semana. Mas há aqueles jovens que sentem na pele o ar da liberdade, botam os pés naquelas ruas de areia num andar sem rumo pela noite. Fazendo festas nas casas de veraneio de seus pais e encontrando escapes para suas vidas pacatas.
No verão, chega gente de tudo quanto é parte do estado. A noite na avenida principal fica intransitável. Gente de todas as idades, de todas as espécies. Domingo fica meio perigoso. Ônibus lotado e farofa pelo chão. Fora isso, é um lugar agradável como tantos no Brasil. Cassino: terra de ninguém e mil histórias pra contar.
É balneário de uma cidade histórica, onde se encontra a maior praia do mundo em extensão. Acidentalmente, está localizada no fim do mundo.

Postado por Leti às 3:12 PM



Laura disse...

não é terra de ninguém! é a minha terra! a tua terra! ;) acidentalmente nós nascemos aí. balneário que faz parte do nosso histórico. dunas que teriam muito para contar, mas que tão sempre diferentes, assim como nós cada vez que vamos lá. ruas de areia que espero que nunca virem asfalto e por onde deixamos marcas de pegadas, de bicicleta, de carro, ou até mesmo de xixi! me emocionei :~

te ma de ca sa

a mor te ceu
a mor te ce go
a mor ce go
ou
a mor ce ga

1- juntar as sílabas como quiser (ou não)
2- acentuar, se achar necessário
3- dar a entonação desejada

aconteceu comigo 2 - a decepção

fui contar toda emocionada para uma amiga o que aconteceu comigo. quando comecei falando do velhinho que fica pegando sol na frente da fila do RU, ela me diz: "aquele que cumprimenta TODO MUNDO que passa?" ok, perdeu a graça. mas a lembrança do momento e o significado que teve para mim, eu sempre vou guardar.
não quero cair no clichê "todos homens são iguais", mas... que são parecidos, ah, isso são!

quinta-feira, maio 07, 2009

))<>((



me and you and everyone we know

maio

ontem eram as férias e hoje já é maio!
amanhã é fim de semestre e depois de muuuuito tempo, as férias de novo. aí o tempo voa e as aulas começam.
hoje é quinta. ainda faltam dois dias pra sábado!
o tempo é tão relativo...