terça-feira, outubro 26, 2010

@oi_laura

*reclamar muito = envelhecer. procuro compreender, relevar ou ignorar. mas às vezes é impossível, então, "xingo muito no twitter. sério."

*tem muita gente por aí precisando de curador para suas exposições da vida pessoal em redes sociais.

*eu acredito na endorfina. e no amor.

*acho necessário saber ficar sozinho, gostar da própria companhia. não precisamos ser completados, mas sim somados.

*meus planos tem 50% de chance de darem certo. com a margem de erro, tem entre 47 e 53%.

*todos somos idiotas em potencial.

*AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHH!!! MORCEGO ENTRE A PERSIANA E O VIDRO DA JANELA! ACORDEI ALGUNS VIZINHOS! UGHHHHH #MORRI
*não entendo como o Batman faz tanto sucesso... gente, ele é um MORCEGO!!! QUE BIXO ASQUEROSO! bléééé
*seguindo o pensamento... o que dizer do mickey?
*é quase como se ETs fizessem bixinhos de pelúcia de bandidos, de velhos tarados, de gente feia e fedorenta.

*twitter acaba com a minha concentração para escrever no blog. acabo escrevendo o que queria aos pedaços aqui. :/

A Laula

Chego em uma festa e a moça da entrada pede meu nome para colocar na comanda.
- Laura.
Olho para comanda e nela está escrito: LauLa.
- Laula de quê?
- LauRa; de Marco.
Peguei a comanda... Virei "Laula Lamer". (y)
No dia seguinte estou com uns amigos em um bar e comento o ocorrido. Vou ao banheiro e, como de costume, leio a porta. "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena", diz Fernando Pessoa para a... LauLa!? Ela existe e não sou eu! Pelo menos não sou mais, desde que fiz 4 anos e deixei de falar como o Cebolinha.

A imagem

Estava eu no estágio, procurando em um banco de imagens (http://www.istockphoto.com/) uma foto de pessoa no celular e no computador ao mesmo tempo. Depois de umas 2 horas de pesquisa, encontrei a que eu precisava e a modelo da foto era uma guria da Eslovênia que eu hospedei aqui em casa em 2007, através do site de hospedagem solidária www.couchsurfing.org. Me senti tão globalizada.

As botas

Um dia de chuva e eu estava com minhas botas surradas que usei todo inverno passado. Usei tanto que elas furaram atrás e ficam começaram a escorregar do meu pé enquanto eu caminhava... Saco! Atravessei a rua olhando para meus pés e minhas botas que iam mais à frente, quando passou por mim uma moça com as botas IGUAIS às minhas, em perfeito estado. Não sei se mais fiquei surpresa ou tive inveja por as dela estarem em bom estado.